Classe Contábil sergipana se despede de José Amado Nascimento
Compartilhar:
Faleceu nesta quinta-feira, 22, José Amado Nascimento, Técnico em Contabilidade e um dos pioneiros da profissão em Sergipe, fundador da Academia Sergipana de Ciências Contábeis, Jurista, Conselheiro fundador do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE), bacharel em Direito e Jornalista. Ele faria 101 anos no próximo dia 1º de agosto. José Amado foi um dos grandes homens do seu tempo. A maior honraria do Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe (CRCSE) é a comenda "José Amado Nascimento", instituída quando da comemoração dos 70 anos do regional.
Em 2016, durante as comemorações do centenário de José Amado, o TCE/SE lançou o documentário ‘Amado José`, o livro "Obras reunidas de José Amado Nascimento" o qual teve a participação da ex conselheira CRCSE, Mariana Dória e de um selo comemorativo dos Correios. Na ocasião, a presidente do CRCSE, Angela Dantas ressaltou em discurso a importância de José Amado Nascimento para a classe contábil. Leia o discurso na íntegra:
"José Amado Nascimento iniciou sua vida na Contabilidade quando resolveu fazer o curso Técnico em Contabilidade em 1928, na Escola de Comércio Conselheiro Orlando. Em 1935 registrou-se no Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe obtendo o registro de n.º 168. Como Guarda-livros, juntamente com outros colegas, fundou a Associação Profissional dos Contabilistas no Estado de Sergipe, registrada na Delegacia Regional do Trabalho da Indústria e Comércio em 1942. A Associação era órgão de profissão liberal, com viés de cunho cultural, esportivo, artístico, onde passou a buscar que fosse criado o Curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Sergipe. Esta Associação sempre promovia, mensalmente, mesas redondas para debater assuntos de interesse da classe. Hoje esta Associação transformou-se no Sindicato dos Contabilistas de Sergipe.
José Amado Nascimento também foi o primeiro sergipano a ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Ciências Contábeis detentor da cadeira n.º 15 e o fundador da Academia Sergipana de Ciências Contábeis, em 08 de novembro de 1977. O então professor José Amado Nascimento sempre foi atuante na academia, proferindo e escrevendo temas relevantes para a classe, como ensaios de Filosofia, livros de poesias, ensaios de Direito, criticas literárias e vários artigos.
José Amado elevou o nome da contabilidade sergipana ao cenário nacional. Pertenceu ao primeiro grupo de estudiosos que no início dos anos 30 defendia a tese das tendências positivas da contabilidade a qual se solidificou com a Teoria científica Patrimonialista. 
Considerado o maior cientista sergipano da Contabilidade, José Amado Nascimento contribuiu com mais de 40 textos científicos dentre estes, 36 artigos e 02 obras que foram editadas pelo Conselho Federal de Contabilidade. Teve uma trajetória profissional pautada por uma conduta ética e ilibada, merecedor do reconhecimento da nossa sociedade, o que mereceu o reconhecimento da classe contábil com a instituição pelo Conselho Regional de Contabilidade da maior honraria prestada a sociedade através da Comenda Mérito Contábil Prof. José Amado Nascimento. 
José Amado Nascimento destacou-se também pelo talento cultural, e espontâneo. E como o título de um de seus poemas ‘Eu também já sou histórico`, eu digo: o Senhor fez história e é sem sombra de dúvidas um dos nomes mais importantes para contabilidade brasileira e nós só temos a agradecer.

A classe contábil te festeja e agradece. Muito obrigada José Amado do Nascimento!"
A classe contábil sergipana, ao tempo que homenageia esse grande homem, solidariza-se com os familiares e amigos.

NOSSO INSTAGRAM