Reunião virtual entre CRCSE e Jucese discute soluções para agilizar o registro de empresas
Compartilhar:
Na terça-feira, 28, o Conselho Regional de Contabilidade de Sergipe (CRCSE) e a Junta Comercial do Estado de Sergipe (JUCESE) realizaram uma reunião virtual com o intuito de buscar alternativas que viabilizem ainda mais agilidade ao processo de registro empresarial.
Participaram da conversa, o presidente da JUCESE, Marco Freitas, o presidente do CRCSE, Vanderson Mélo, o coordenador de Call Center da JUCESE, Paulo Aragão, os vice-presidentes do CRC/SE, Gilvânia Nascimento, Ionas Mariano e Jorge Luiz dos Santos, além do conselheiro da entidade, Jenilton Gomes.
Logo no início do bate-papo, o presidente da JUCESE, Marco Freitas, ressaltou o fato de a entidade ter iniciado o trabalho remoto antes mesmo da chegada da pandemia da Covid-19. “Graças a Deus a nossa ideia de implantar o JUCESE 100% Digital foi o que salvou a Junta Comercial e a abertura e análise de processos nesse período. Fizemos isso em julho do ano passado para implantar em setembro e, por esse motivo, não tivemos o trabalho comprometido”, ressaltou Marco.
Para o presidente do CRCSE, Vanderson Mélo, o estreitamento dos laços com a JUCESE é fundamental. Ele também enfatizou o trabalho desenvolvido pelo órgão. “Vocês estão anos-luz de algumas entidades no que diz respeito ao trabalho remoto. Trouxemos os conselheiros para opinar e trazer os nossos pontos para sairmos daqui com algo concreto. Entendemos a importância em estreitar os laços”, disse Vanderson.
Na oportunidade, a JUCESE apresentou dados referentes ao trabalho no ambiente virtual, bem como dos motivos que mais geram ligações para o serviço de Call Center da entidade. Para se ter ideia, quase 29% das ligações feitas por contadores, no mês de julho, dizem respeito a questões ligadas à documentação necessária para a abertura, alteração de baixas de empresas.
Por esta razão, o presidente da JUCESE ressaltou a importância de uma aproximação ainda maior com a classe de contadores, sugerindo uma forma de divulgar o Boletim eletrônico, uma ferramenta de atualização desenvolvida pelo órgão e que permite ficar por dentro de processos, legislações, instruções normativas e tudo o que acontece e interessa diretamente a contadores, funcionários de escritórios de Contabilidade e empresários.
Para o conselheiro do CRCSE, Jenilton Gomes, ainda existem entraves na abertura de empresas que independem do trabalho desenvolvido pela JUCESE. “A gente não tem dúvida de que a Junta Comercial evoluiu muito. Mas, a gente sente ainda que a Prefeitura Municipal de Aracaju não conseguiu alcançar essa evolução, principalmente na questão da emissão das taxas. Esses entraves respingam na Junta”, pontuou o conselheiro.
Por decisão unânime, os envolvidos sinalizaram para a construção de um documento conjunto destinado às Prefeituras, com inclusão de entidades ligadas ao setor empresarial, com o objetivo de tentar desburocratizar questões consideradas essenciais ao processo de registro empresarial, a exemplo da viabilidade de local.
Além disso, ficou decidido pela realização de ‘lives’ com os profissionais de Contabilidade para a retirada de dúvidas em relação aos processos realizados pela JUCESE.
 
FONTE/ASCOM  JUCESE
NOSSO INSTAGRAM